quarta-feira, 6 de agosto de 2008

sede tácita


Tato, tato, tá...tu...
É quando o peito em

silêncio

pede diálogos em
silêncio

Abrindo uma ponte entre
dois Mundos, o
mEu
e o de fOra
Bolas

Tece pontos de ar,
Linha cruz
e vela.
Fogo, ensejo de mar.
Uma presa calmaria
Outra
so

li dão

Quandos dedos (ainda) prenderei
Pra poder acordar?
...
Michel Costa

Um comentário:

Maria Juliana disse...

Obrigada Lidão!

Vamos tatear ...