domingo, 21 de dezembro de 2008

Sermos

Quem não sente
O peso das palavras,
Que malhe a cabeça
Com a marra da
SenSibilidaDe

Tenha no cabedal
A flor

As marcas do anjo
Querobem

Os pesos de Colombo
E de Sísifo


E saiba que
a cada restan
te
de tempo
Mercúrio passa
Toxicamente
Alisando aqueles
Que despesam
a potência do sermo

.....M.C.